O NORDESTE / Enciclopédia Nordeste / Parque das Dunas, Rio Grande do Norte

Pesquisar em ordem alfabética

A B C D E F G H I J K L M N O PQ R S T U V W Y X Z
  • P

Parque das Dunas, Rio Grande do Norte

  • Tamanho da letra

    Diminuir o tamanho da letraAumentar o tamanho da letra
  • Imprimir

    Imprimir
  • Enviar por e-mail

    Enviar por e-mail
Voltar

O Parque das Dunas, constitui uma unidade do IDEMA- Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte, órgão vinculado à SEPLAN - Secretaria de Planejamento do Estado do Rio Grande do Norte.

O Parque Estadual Dunas de Natal "Jornalista Luiz Maria Alves" foi criado através do Decreto Estadual nº 7.237 de 22/11/1977, sendo a primeira Unidade de Conservação Ambiental implantada no Estado do Rio Grande do Norte, possui 1.172 hectares de mata nativa, sendo parte integrante da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Brasileira e exerce uma grande importância para a qualidade de vida da população da cidade de Natal.


O Parque das Dunas tem por OBJETIVOS:


garantir a preservação e conservação dos ecossistemas naturais englobados;

proteger recursos genéticos;

possibilitar a realização de estudos, pesquisas, trabalhos de interesse científico e monitoramento;

preservar sítios de valor histórico, arqueológico e geomorfológico;
oferecer condições para lazer, turismo ecológico e realizações de atividades educativas e de conscientização ecológica.


O Parque das Dunas dispõe de um PLANO DE MANEJO - Instrumento técnico de planejamento ecológico, com zoneamento determinado e caracterizado cada uma de suas zonas, e proposto o seu desenvolvimento físico, de acordo com as suas finalidades e de um PLANO DE OPERAÇÃO, composto de três programas básicos: Programa de Manejo Ambiental; Programa de Uso Público e Programa de Operacionalização, com as orientações necessárias às atividades do Parque das Dunas, com a definição de objetivos, atividades e normas. Esse Plano foi elaborado por uma equipe técnica do IDEC, em 1997;
O setor de Uso Público Parque das Dunas - Bosque dos Namorados - recebe, em média, 9.000 visitantes por mês e além desses visitantes, na maioria crianças e adolescentes, o Parque das Dunas tem cadastrado 6.500 Praticantes de Cooper, que realizam diariamente atividades físicas (caminhada e ginástica). Desde Setembro de 1997 o Parque das Dunas recebeu mais de 500.000 visitantes (natalenses, norte-rio-grandenses, turistas - nacionais e estrangeiros), além de pesquisadores, técnicos de instituições interessadas em conhecer a gestão do Parque e os resultados alcançados.

Através da preservação deste ecossistema, as gerações presente e futura terão a oportunidade de conhecer a fauna e a flora nativa e usufruir de todos os benefícios que este ecossistema dispõe.

Fonte: Os textos deste site foram elaborados pela equipe do Parque das Dunas, com a colaboração da estagiária de jornalismo Érica Farias.

O Parque das Dunas, constitui uma unidade do IDEMA- Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte, órgão vinculado à SEPLAN - Secretaria de Planejamento do Estado do Rio Grande do Norte.

O Parque Estadual Dunas de Natal "Jornalista Luiz Maria Alves" foi criado através do Decreto Estadual nº 7.237 de 22/11/1977, sendo a primeira Unidade de Conservação Ambiental implantada no Estado do Rio Grande do Norte, possui 1.172 hectares de mata nativa, sendo parte integrante da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Brasileira e exerce uma grande importância para a qualidade de vida da população da cidade de Natal.


O Parque das Dunas tem por OBJETIVOS:


garantir a preservação e conservação dos ecossistemas naturais englobados;

proteger recursos genéticos;

possibilitar a realização de estudos, pesquisas, trabalhos de interesse científico e monitoramento;

preservar sítios de valor histórico, arqueológico e geomorfológico;
oferecer condições para lazer, turismo ecológico e realizações de atividades educativas e de conscientização ecológica.


O Parque das Dunas dispõe de um PLANO DE MANEJO - Instrumento técnico de planejamento ecológico, com zoneamento determinado e caracterizado cada uma de suas zonas, e proposto o seu desenvolvimento físico, de acordo com as suas finalidades e de um PLANO DE OPERAÇÃO, composto de três programas básicos: Programa de Manejo Ambiental; Programa de Uso Público e Programa de Operacionalização, com as orientações necessárias às atividades do Parque das Dunas, com a definição de objetivos, atividades e normas. Esse Plano foi elaborado por uma equipe técnica do IDEC, em 1997;
O setor de Uso Público Parque das Dunas - Bosque dos Namorados - recebe, em média, 9.000 visitantes por mês e além desses visitantes, na maioria crianças e adolescentes, o Parque das Dunas tem cadastrado 6.500 Praticantes de Cooper, que realizam diariamente atividades físicas (caminhada e ginástica). Desde Setembro de 1997 o Parque das Dunas recebeu mais de 500.000 visitantes (natalenses, norte-rio-grandenses, turistas - nacionais e estrangeiros), além de pesquisadores, técnicos de instituições interessadas em conhecer a gestão do Parque e os resultados alcançados.

Através da preservação deste ecossistema, as gerações presente e futura terão a oportunidade de conhecer a fauna e a flora nativa e usufruir de todos os benefícios que este ecossistema dispõe.

Fonte: Os textos deste site foram elaborados pela equipe do Parque das Dunas, com a colaboração da estagiária de jornalismo Érica Farias.

IMPORTÂNCIA:

São inúmeras as razões para preservar o Parque das Dunas, a sua importância ambiental deve-se a causas históricas, ambientais climáticas e sociais, portanto é necessário:

Preservar o ecossistema natural das dunas, de forma assegurar as condições ecológicas e o bem-estar e segurança da população;
Preservar um importante remanescente de Mata Atlântica do Rio Grande do Norte;
Preservar a Biodiversidade (a flora e fauna nativa, de forma a impedir a sua destruição, bem como preservar as espécies ainda existentes);
Proporcionar ao público atividades interpretativas através das trilhas guiadas e do Centro de Visitantes;
Desenvolver atividades recreativas, tais como piquenique, descanso, parque infantil e trilha, "Cooper";
Promover pesquisas científicas sobre os recursos naturais do Parque;
Proteger os aqüíferos existentes pela manutenção da cobertura vegetal;

PORQUE:

Gera um microclima agradável;
Contribui para a recarga do aqüífero subterrâneo;
A vegetação fixa as dunas;
É o habitat de diversas espécies vegetais e animais;
Contribui para a melhoria do ar;
Age como barreira hidráulica ao avanço subterrâneo da cunha salina;
É o pulmão verde da cidade e purifica o ar;
É a melhor opção de lazer da cidade;
Contribui para a qualidade de vida da população;
É uma paisagem impar e belíssima;
É Patrimônio Norte-rio-grandense!

Fonte: Biocentrum

Parque das Dunas (RN) é o segundo maior parque urbano do país


São mais de mil hectares de Mata Atlântica. Uma imensidão que guarda uma variedade de plantas e animais.
imprimir Pra relaxar, que tal um passeio pelo Rio Grande do Norte? São mais de mil hectares de Mata Atlântica. Uma imensidão que guarda uma variedade de plantas e animais.

O Parque das Dunas é o segundo maior parque urbano do país. Em tamanho só perde para a Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro.

 Lugar escolhido para um lanche com os amigos, prática de atividades físicas, diversão para a criançada. Mas há também opções para os aventureiros. O passeio pelas trilhas em meio a mata deve ter, no máximo, 25 pessoas.

"Conhecer um pouco sobre a fauna a flora, a importância histórica, a importância biológica. Nós queremos passar a questão da educação ambiental, do lazer e da qualidade de vida", explica o biólogo Paulo Gérson de Lima.

São três tipos de trilhas diferentes e adaptadas: para crianças, jovens e idosos, sempre acompanhados por um guia. A presença de um guarda ambiental também é obrigatória. Escolhemos a trilha intermediária que leva o nome de Peroba, uma das árvores mais encontradas no percurso. São 2,4 mil metros, pouco mais de uma hora e meia, ida e volta.

O silêncio é interrompido por outro som da natureza. Uma vez ou outra um sagui aparece para deixar o passeio ainda mais especial. Embaixo do solo, os principais reservatórios de água de Natal. As dunas servem como filtro para a água da chuva.

Depois de caminhar quase uma hora na mata fechada do Parque das Dunas, as pessoas se deparam com uma paisagem das dunas que margeiam toda a via costeira de Natal. Um presente, depois de tanta caminhada.

No fim da trilha, mirantes de onde se vê o morro do careca, a duna mais famosa de natal.

"É lindo, é perfeito. É coisa de Deus mesmo", exclama uma turista.

Fonte: Bom Dia Brasil

Siga www.onordeste.com pelo Twitter

Palavras-chave: